Caiado quer a Enel fora de Goiás e sugere venda da empresa

Após o governador Ronaldo Caiado sugerir à Enel que repassasse os serviços de fornecimento de energia elétrica em Goiás à EDP, a empresa italiana divulgou nota afirmando que tem cumprido todas as metas estabelecidas no plano de ações e investimentos.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) se reuniu, nesta terça-feira (14), com o diretor global de Infraestrutura e Rede da Enel, Livio Gallo. Segundo ele, foi sugerida a empresa a venda da distribuidora. “As pessoas não confiam mais naquilo que eles assinam e nem naquilo que eles dizem”, afirmou Caiado, acrescentando que novamente prometeram contratar “mais de 1.500 pessoas” para melhorar a prestação de serviços.

Para o governador, as promessas da direção da Enel são as mesmas que não foram cumpridas até o momento. No fim, Caiado afirmou que disse à direção da Enel que irá conversar com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e o presidente Jair Bolsonaro, para buscar uma melhor transição, que não foi encontrado ainda com a Enel.

Caiado mencionou até o interesse de outra empresa para assumir a distribuição de energia em Goiás. “Eu tive a oportunidade, ontem (13), de falar com o presidente da EDP, que é uma empresa que presta serviços em alguns estados no país e investem também na geração de energia”, comentou.
Redes sociais.

Pelas redes sociais, Caiado divulgou a insatisfação. “Chega, Enel! Desde fevereiro de 2019, ouvimos promessas que nunca são cumpridas. Se vocês não podem oferecer aos mais de 7 milhões de goianos energia de qualidade, tem quem possa! A companhia energética EDP reconhece a força de Goiás e tem interesse em assumir os trabalhos aqui”, escreveu no Twitter pessoal, o governador.

Confira a nota da Enel na íntegra

A Enel Distribuição Goiás reafirma o seu compromisso com o Estado e com os clientes goianos desde que assumiu a gestão da Celg-D em 2017, e continuará dedicando todos os seus esforços para garantir a confiabilidade do serviço no Estado. A empresa ressalta que em 2020 investirá mais de R$ 1 bilhão na rede elétrica de Goiás, cerca de 5 vezes mais do que os níveis históricos anteriores à privatização.

A companhia informa que encerrou o ano de 2019 cumprindo todas as metas previstas no plano de ações e investimentos acordado em agosto com o Ministério de Minas e Energia, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o Governo Estadual.

Informações: O Hoje

Comentários